quarta-feira, 18 de setembro de 2019

setembro 18, 2019

Anunciada para outubro, liberação do viaduto Pompeia deve facilitar transporte coletivo na Grande Curitiba

Quatro linhas de Fazenda Rio Grande e diversas municipais de Curitiba devem ser beneficiadas. Local é gargalo da BR 116. Viaduto está pronto há quatro anos, mas não pode receber veículos porque alças de acesso não foram concluídas

A liberação do Viaduto Pompéia, na região Sul de Curitiba, deve também beneficiar os passageiros dos transportes coletivos municipais e metropolitanos.
A mais recente promessa do prefeito Rafael Greca é de conclusão das alças de acesso no mês de outubro.
O viaduto, que fica no bairro do Tatuquara, na capital paranaense, passa sobre a BR 116 e está pronto desde setembro de 2015. A construção era de responsabilidade da Autopista Planalto Sul/Arteris , concessionária da rodovia, mas as alças de acesso necessárias deveriam ter sido concluídas pela prefeitura.
O local é um dos gargalos da rodovia afetando motoristas de carros particulares e passageiros do transporte público.
Com a melhoria do trânsito na região após o final das obras, entre as linhas metropolitanas que devem ser beneficiadas estão F01-Fazenda Rio Grande/Pinheirinho, F02-Curitiba/Fazenda Rio Grande, F03-Fazenda Direto e F 05- Fazenda Rio Grande/CIC, operadas pela Leblon Transporte, e as linhas Quitandinha/Pinheirinho, Areia Branca/Curitiba e Mandirituba/Curitiba prestadas pela Reunidas.
Entre as linhas municipais, devem ter melhor fluidez os ônibus que a partir do semáforo da região seguem para bairros como Pompéia, Tatuquara, Rio Bonito, Jardim da Ordem e Cachimba, da empresa Redentor.
“Toda intervenção viária é muito bem-vinda pelo transporte coletivo. Atualmente, o maior fator de atrasos é o trânsito. Os ônibus precisam de fluidez para cumprir os horários da melhor”- explicou o coordenador de tráfego da Leblon Transporte, Nabor de Anunciação.
Por meio de nota, a prefeitura de Curitiba informou que além das alças de acesso, estão sendo concluídas outras intervenções no entorno.
A rua que desemboca no viaduto foi alargada, ficando com nove metros de caixa, com duas pistas para o tráfego e mais uma para o estacionamento. Ela irá compor o binário da Vila Pompeia e também será asfaltada, sinalizada e terá calçadas novas, melhorias na iluminação e paisagismo.
A Francisco Xavier de Oliveira será a saída do Tatuquara para a BR-116. A entrada será pela Rua João Batista Bettega Junior. Entre as duas ruas, outros binários acessórios funcionarão como complemento às alças do viaduto.
Além da Francisco Xavier de Oliveira, estão sendo feitas obras em trechos das ruas José Zanoncini e Francisca Ferreira da Luz, no entorno do Colégio Estadual Beatriz Faria Ansay; na ligação da Francisco Xavier de Oliveira com a BR-116, no sentido sul; e na alça de acesso que permitirá o retorno da Francisco Xavier de Oliveira para a Rua Francisco Warcheski, em direção ao bairro.

Foto: Viaduto já está pronto, faltando alças de acesso. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS – Prefeitura de Curitiba

terça-feira, 17 de setembro de 2019

setembro 17, 2019

Sipat 2019: Saúde, segurança e bem-estar acima de tudo

Semana de prevenção de acidentes do Grupo Leblon abordou diversos temas para a melhoria da qualidade de vida dos colaboradores e, consequentemente, do atendimento à população.


O Grupo Leblon Transporte de Passageiros realizou a Sipat- 2019 – Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho com atividades especiais para melhoria da segurança, bem-estar e qualidade de vida dos colaboradores.
Apesar de ser uma atividade voltada para o público interno, as palestras, orientações e ações desenvolvidas na Sipat influenciam também na qualidade do serviço prestado à população. Isso porque, trabalhadores capacitados, bem treinados e satisfeitos desempenham melhor suas funções.
Na edição deste ano, foram abordados diversos temas relacionados à segurança no exercício profissional, à saúde geral, à saúde bucal, ao meio ambiente (temática muito marcante nos dias atuais) , além de assuntos ligados ao dia a dia da operação, como a palestra com a Autopista Planalto Sul, concessionária do trecho da BR 116, por onde trafegam os ônibus da Leblon Transporte Viação Nobel.
Também foram realizadas ações para ampliar o bem estar e a autoestima dos colaboradores, como teste de glicemia, aferição da pressão arterial, teste de visão, corte de cabelo, avaliação dentaria, massagens e dicas posturais.
Brides e lembranças foram sorteados ao final de cada atividade.
A Sipat é uma obrigação legal para as empresas brasileiras desde 1953, quando foi publicado o Decreto-Lei 34.715 determinado uma semana de atividades relacionadas à segurança no trabalho. Entretanto, o Grupo Leblon quer muito mais que cumprir uma norma legal e aproveita a Sipat para estreitar seu relacionamento com o colaborador, entender melhor suas necessidades, zelar pela sua segurança e bem estar e, com isso, criar um ambiente positivo para melhoria constante de atendimento ao passageiro, o cliente do transporte coletivo.
Grupo Leblon

terça-feira, 10 de setembro de 2019

setembro 10, 2019

Cobradores e motoristas de ônibus com reclamações passam por requalificação em Fazenda Rio Grande

Iniciativa é do Grupo Leblon que com a empresa Garbor, especializada em treinamento de pessoal, ofereceu palestras que trouxeram técnicas de atendimento ao público e enfatizaram que passageiro é, na verdade, cliente de um serviço



Antigamente, quando as empresas de ônibus recebiam reclamações dos passageiros sobre a atuação de motoristas e cobradores , a primeira ação era de punir de alguma maneira o profissional.
Mas somente isso dava poucos resultados e tal prática deixou de ser há muito tempo realidade exclusiva em diversas prestadoras de serviços de transportes coletivos.
Qualificar os trabalhadores, em especial com vistas ao atendimento e relacionamento com o passageiro, que é o cliente do transporte, tem se mostrado o caminho mais adequado para todas as partes: população, empresas, gestores públicos e profissionais.
Em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, o Grupo Leblon realizou na última semana, um trabalho de capacitação diferenciado voltado para motoristas e cobradores que foram alvos de algum tipo de reclamação dos passageiros desde o início deste ano de 2019.
Foram 33 profissionais capacitados, divididos em dois grupos que participaram de uma palestra da empresa especializada em capacitação de pessoal Garbor in Company.
A abordagem foi atual e fez, entre outras técnicas, paralelos entre o transporte público coletivo e a forma de atendimento de novos modelos de prestação de serviços, como dos aplicativos de transporte.
“Foi um trabalho inovador. Não basta para o motorista dirigir bem e para o cobrador administrar corretamente o fluxo de caixa do veículo. É necessário ser um atendente da população. Saber se relacionar. Por isso, que na palestra foram trazidas técnicas de atendimento aos públicos diferentes” – comentou o técnico em segurança do trabalho do Grupo Leblon, Marcelo Candido de Oliveira.
Saber que o transporte coletivo reúne públicos com as mais variadas posições e os mais diversos comportamentos e, acima de tudo, lidar e entender que as diferenças fazem parte da sociedade, são ações essenciais em atividades na quais o profissional se relaciona constantemente com o público.
O motorista e o cobrador podem ter suas convicções e crenças pessoais, mas acima de tudo, deve ser profissionais para atender a todos indistintamente.
“O cliente, que é nosso passageiro, deve ser o centro de tudo. É bem verdade que há diferentes comportamentos entre quem está em um ônibus e num terminal. Há sempre as pessoas mais educadas e gentis e outras que agem de forma mais ríspida. Mas cabe aos motoristas e aos cobradores serem profissionais no atendimento, exemplos de serviço ao público. Prestar serviço de transporte não é levar pessoas de um lado para o outro, mas é atender às necessidades do cidadão e contribuir para o desenvolvimento de uma região” – explicou o coordenador do Grupo Leblon, Celso Vieira Adolfato. 
Adolfato ainda disse que o Grupo Leblon desenvolve ações de amparo psicológico e espiritual para apoiar o funcionário em momentos de problemas pessoais que possam interferir no desempenho profissional e atendimento ao público.

Grupo Leblon 
FOTO:
Treinamento no Grupo Leblon. Orientar para melhorar o atendimento. Foto: Divulgação Leblon/Garbor

Fotos

Receber Newsletter