quarta-feira, 6 de julho de 2022

julho 06, 2022

Subsídios aos transportes públicos para o povo entender

 


Matéria Extraída do site Diário do Transporte (https://diariodotransporte.com.br/2022/07/04/subsidios-aos-transportes-publicos-para-o-povo-entender/ )


O que são subsídios aos transportes?; Subsídios são para lucro de empresários?; Qual é a lógica dos subsídios?; De onde vem o dinheiro dos subsídios?; Como devem ser os subsídios?

ADAMO BAZANI

Recentemente, com pandemia, greves, aumento de óleo diesel, receio de reajuste nas tarifas de ônibus, trem e metrô; o tema “subsídios aos transportes públicos” se tornou comum nos noticiários.

Mas muita gente ainda não entende o que são, ou pelo menos o que deveriam ser, estes subsídios.

Alguns leitores entraram em contato com o Diário do Transporte pedindo uma matéria para explicar em linhas gerais o que são subsídios.

Assim, longe de julgamento de valor, polêmicas e opiniões, o Diário do Transporte traz uma abordagem simplificada do tema.

– O que são subsídios aos transportes? É uma forma do poder público complementar os custos de prestação dos serviços de transportes com recursos além dos que são obtidos pela tarifa.

– Subsídios são para lucro de empresários de ônibus ou do setor de trilhos? Não devem ser. São para complementar os custos para que a tarifa não seja mais alta, para a qualidade dos serviços melhorar e para o custeio de alguns benefícios sociais como gratuidades para idosos, estudantes e pessoas com deficiência.

– Qual é a lógica dos subsídios? O transporte público coletivo não beneficia somente o passageiro, mas a sociedade como um todo. Quanto melhor e mais barato for o transporte público, mais gente vai usá-lo e menos gente vai optar pelos carros e motos, diminuindo assim acidentes de trânsito, poluição e congestionamentos. Até quem está no carro e na moto é beneficiado pelo transporte público. Então, a lógica é que todos contribuam com o custeio de um serviço que beneficia a todos e não só quem usa diretamente.

– De onde vem o dinheiro dos subsídios? Do próprio povo, porque é recurso público. Há várias formas para isso. Uma delas é dos cofres das prefeituras, estados e Governo Federal, mas especialistas contestam este modelo já que os passageiros, inclusive os de mais baixa renda, pagam duas vezes: uma pela tarifa e outra pelos impostos. Em vários países, o dinheiro sai de fontes específicas, em especial do transporte individual, como com a destinação de parte de impostos já existentes ou criação de contribuições como pedágio urbano ou estacionamento em via pública.

– Como devem ser os subsídios? É possível entender que subsídios não são bichos de sete cabeças ou algo recente.

No entanto, devem ser da seguinte maneira:

– Transparentes de uma forma em que qualquer cidadão possa consultar de forma fácil, sem precisar ser um especialista em contas públicas, planilhas e informática. A informação deve ser acessível a todos e não ficar escondida em planilhas ou termos indecifráveis ao cidadão comum.

– Haver uma fiscalização eficiente da sociedade como um todo e de órgãos como Ministérios Públicos, Tribunais de Contas, ONGs e conselhos. São necessários canais rápidos e eficientes para responder ao cidadão ou aos órgãos em caso de dúvidas ou desconfiança.

– Deve financiar um sistema de transportes eficientes e de qualidade. Subsídios não podem financiar a ineficiência.

– Lucro de empresários deve ser a remuneração pelos serviços prestados estando clara em contrato e nada mais. Empresas de ônibus, trens e metrôs não são instituições beneficentes, elas devem lucrar (quando privadas), afinal são negócios, geram empregos e têm riscos, como incêndios nos coletivos, acidentes, necessidades de investimentos emergenciais, etc. Mas esse lucro deve ser justo, transparente, honesto, sem pegadinha e manobra. Se foram públicas, podem ser superavitárias. Nunca, entretanto, deve ser esquecido que o transporte é um serviço público e um direito social. O interesse do lucro dos prestadores de serviço não deve sobrepor à natureza social do transporte. E se o modelo for bem feito, dá pra conciliar os dois: o retorno do empresário somente pelo serviço que ele faz e seu investimento e o bem estar e qualidade nos transportes.

– É indispensável haver a cobrança de contrapartidas como qualidade, bom atendimento, tarifa justa e acessível, limpeza, segurança, profissionais qualificados, veículos sendo renovados constantemente e com boa manutenção, etc.

Diário do Transporte espera que tenha ajudado nessa compreensão, com uma matéria simples para especialistas, mas que pode ser útil para quem não tem familiaridade com o tema, mas sofre com transportes ruins e caros.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

quarta-feira, 22 de junho de 2022

junho 22, 2022

Metrocard oferece totens de autoatendimento para agilizar procedimentos relacionados ao cartão de transporte

 



Equipamentos estão distribuídos em terminais; postos de atendimento com funcionários também são opções

 

Quem possui o cartão Metrocard, dos ônibus da região metropolitana de Curitiba, tem à disposição totens de autoatendimento para agilizar procedimentos.

Por estes equipamentos é possível ter acesso a serviços como adquirir créditos de vale-transporte com pagamento por meio de cartão de débito bancário.

Além de comprar créditos, nos totens é possível também comprar créditos para o telefone celular, pagar contas e outros serviços.

Os postos de atendimento com funcionários continuam em operação.

Vejas os locais:

Totens de Autoatendimento

  • Central de Atendimento em Curitiba
  • Estação Tubo Rui Barbosa
  • Terminal Central de Araucária
  • Terminal Central de São José dos Pinhais
  • Terminal de Campo Largo
  • Terminal de Fazenda Rio Grande
  • Terminal de Pinhais
  • Terminal de Piraquara
  • Terminal Guadalupe
  • Terminal Guaraituba – Colombo
  • Terminal Maracanã

Postos de Atendimento

Central de Atendimento em Curitiba

Terminal Afonso Pena – São José dos Pinhais

Terminal Central de São José dos Pinhais

Terminal de Campo Largo

Terminal de Fazenda Rio Grande

Terminal de Pinhais

Terminal Guaraituba – Colombo

*Grupo Leblon Transporte de Passageiros*

quarta-feira, 15 de junho de 2022

junho 15, 2022

Grupo Leblon investe na formação e crescimento profissional dos trabalhadores



O ponto inicial de talentos são os cargos de auxiliar de limpeza e cobrador

 

O Grupo Leblon Transporte tem como cultura investir na pessoa e no profissional.

Por isso que, além de toda a assistência psicológica, de saúde e capelania, as empresas Leblon Transporte e Viação Nobel investem no crescimento profissional dos trabalhadores, inclusive com capacitações técnicas, cursos e incentivo à formação superior.

De acordo com o coordenador de Recursos Humanos do Grupo Leblon, Celso Adolfato, os "celeiros" de profissionais estão normalmente nos cargos de auxiliar de serviços gerais na limpeza e de cobradores.

“De maneira geral, os auxiliares seguem carreira na manutenção ou administração e os cobradores acabam sendo motoristas” -explica Adolfato.

O gestor diz que o quadro atual da manutenção é composto por 75% de profissionais formados internamente, entre os quais, mecânicos, latoeiros, eletricistas, inclusive líderes.

Já o setor de gestão de tráfego, conta com 28% do quadro formado internamente.

Entre os motoristas de ônibus, 67% dos condutores da Viação Nobel são ex-cobradores e, na Leblon, são 23%.

“Vale ressaltar ainda que todos os coordenadores cresceram e se desenvolveram dentro da empresa”

Um dos exemplos é o coordenador de Manutenção, Gilson Drohomereschi, que ingressou nos anos 1990, na Leblon, como auxiliar de manutenção.



Neste período, Drohomereschi foi subindo de cargo, fez cursos técnicos, se formou em duas faculdades e agora está na pós-graduação de Engenharia do Trabalho.

“Entrei com desejo de conhecimento, de aprender e crescer. Tive esta oportunidade. Eu acreditei no sonho e tive apoio da diretoria.” – lembra Drohomereschi que foi crescendo de cargo em cargo na empresa.

Grupo Leblon Transporte de Passageiros

quarta-feira, 25 de maio de 2022

maio 25, 2022

Créditos do cartão Metrocard podem ser pagos com Pix

 



Forma de compra é possível pelo site que gera um boleto

 

Já está disponível a opção Pix para pagamento de créditos do cartão Metrocard, o que ampliou as alternativas para facilitar a rotina dos passageiros.

A forma de aquisição por este método é simples e só é possível pelo site da Metrocard: https://cartaometrocard.com.br/

No site Metrocard, é necessário clicar em “Comprar”, localizado na parte superior da página. Ali, é aberto o acesso para o TDMax, ambiente seguro para transações financeiras. Na hora de escolher como pagar, selecione a opção “Boleto Pix”.

A taxa para emissão do boleto Pix é cobrada diretamente pela operadora (SIGO), responsável pelo processamento.

Grupo Leblon Transporte de Passageiros

quarta-feira, 18 de maio de 2022

maio 18, 2022

Grupo Leblon participa do Maio Amarelo pela conscientização para a segurança no trânsito



Além de treinamentos e capacitações frequentes, empresa adesivou os veículos com o símbolo da campanha mundial

O Grupo Leblon Transporte de Passageiros, que atua em Curitiba e região metropolitana, aderiu mais uma vez neste ano ao Maio Amarelo, mês no qual se desenvolvem ações de conscientização para a segurança no trânsito.
Como empresa de transporte, inserida no contexto dos deslocamentos de milhares de pessoas por dia, o Grupo tem realizado frequentemente ações para reforçar aos seus colaboradores e comunidade em geral a importância das práticas de respeito e proteção à vida no trânsito.
Os ônibus da Leblon Transporte e da Viação Nobel receberam no parabrisa o adesivo oficial da campanha mundial, um laço amarelo.
O Grupo também realiza treinamentos e capacitações frequentes.
O Maio Amarelo foi instaurado a partir de uma resolução da Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU), baseada em estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), que definiu o período entre 2011 e 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”, mas a campanha mundial prosseguiu
No Brasil, o movimento Maio Amarelo foi oficializado em 2014 e fomenta ações coordenadas entre o Poder Público, iniciativa privada e sociedade civil para discutir o tema segurança viária com o objetivo de reduzir os acidentes e mortes no trânsito.
A cor amarela simboliza sinalização e alerta no trânsito.
Grupo Leblon Transporte de Passageiros

sábado, 14 de maio de 2022

maio 14, 2022

Nova linha Fazenda/Guadalupe aumenta rede de transportes e facilita acesso para serviços de saúde, comércio e acesso com outras linhas

 



F71 é semidireta, modelo que proporciona viagens mais rápidas

Além de ser uma forma de deslocamento mais rápida entre a cidade de Fazenda Rio Grande e o Terminal Guadalupe, em Curitiba, a nova linha semidireta F71 - T. Fazenda / Guadalupe amplia a rede de transportes na região metropolitana e facilita o acesso a serviços de saúde, comércios e a outras linhas de ônibus.

Na rota desta linha estão, por exemplo, os hospitais Sugisawa, do Trabalhador, Hospital IPO, do Idoso e Pequeno Príncipe.

Além disso, há clínicas particulares de diversas especialidades médicas, de fisioterapia, psicologia e odontologia.

Já quanto ao comércio, a linha atende aos shoppings Palladium e Água Verde, bem como outros estabelecimentos comerciais ao longo da via.

No Terminal Guadalupe, é possível ter acesso a linhas que conduzem a outras cidades da Região Metropolitana de Curitiba.

Araucária

São Jose dos Pinhais

Pinhais

Colombo

Quatro Barras

Campina grande do Sul  (Hospital Angelina Caron)

Almirante Tamandaré

Grupo Leblon Transporte de Passageiros


Fotos